quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Amizade colorida! Que coooooooor?


Enfim, um tema tããão pedido pela galera ai: amizade colorida. Esse é um pouco delicado, e requer idéias bem organizadas. Vamos lá, por partes e com calma. Primeiro, eu acho o seguinte: existem duas formas de se começar um relacionamento, ou melhor, duas formas das coisas acontecerem. Você conhece alguém, se apaixona, e acaba namorando, e com o tempo essa pessoa vai se transformando também num grande amigo(a). Você vai compartilhando segredos, intimidade e tudo mais, e quando menos percebe seu melhor amigo(a) é seu namorado(a). A outra forma é, você tem um amigo(a) que com o tempo vai se tornando aquele seu confidente e parceiro pra todas as horas. Isso pode chegar a evoluir pra um algo mais. Então, você pode ter um amor que vira um amigo [também] ou um amigo que vira um amor. Ou seja, este último caso é o mais próximo de amizade colorida, certo?
Então, agora vamos lá. Você tem uma grande amiga, aquela pra quem você conta tudo e está sempre ali do seu lado, e de repente você começa a sentir um algo mais, aquela vontade e tal ... O que fazer? Porra, complicado essa. Primeiro, pense assim: será que você não está sentindo uma vontade pela proximidade e intimidade que a amizade proporcionou? Segundo: será que vale a pena arriscar essa amizade forte por uma incerteza [atoooron perigon ?]. Essa decisão vai depender de cada um. Mas eu acho o seguinte, que se a amizade for mesmo forte, é muito arriscado tentar algo assim. Porque sempre que isso acontece, mesmo que as pessoas não parem de se falar, ou mudem... Fica aquele clima estranho, tipo pensando: "Puta merda, peidei na farofa!" (Vulgo, "fiz meeeeerda!").
Se pararmos pra analisar, veja com quem você namorou e pessoas que namoram há algum tempo, e você verá que a maioria, estatisticamente falando, será de pessoas que se conheceram, e podiam até ser amigos mas nada muito forte. A amizade se intensificou e se firmou depois do relacionamento. Creio eu que esse seja o caminho... mais fácil. Tem menos chance de dar errado. Mas, lembrando que eu to apenas comentando sobre isso. Não que o outro lado não seja tão bom, quanto esse, ok?
É como eu sempre digo: o desafio da vida está nos relacionamentos. Você aprende a andar, se machuca, passa da fase da escola, da faculdade, do primeiro trabalho, da vida fora de casa, de doenças, festas... Passa por tudo. E veja bem qual o ponto comum que perdura por tanto tempo? Relacionamento. Em todos os períodos da vida você conhece pessoas, namora, acaba. Faz amigos, briga com alguns, acaba se afastando de outros... E as outras coisas vão seguindo. Com certeza isso é o mais difícil da vida. Se dar bem com as pessoas, seja como amigo, namorado, noivo ou com o cara que vende o pão. Mas, é tudo uma questão de equilíbrio, tranqüilidade e um pouco  (ou muito) de experiência de vida. É, eu sou gaiato e comento, mas eu nem tenho tantas experiências assim.
Mas então, concluindo o raciocínio, isso aqui é apenas um simples texto tentando mostrar um pouco do que os caras pensam. Esse é complicado, demorei um tempo pra conseguir escrever porque as idéias se soltavam sempre. Eu acho que a situação deve ser analisada com calma, mas eu sempre prego uma coisa em tudo que faço: “melhor se arrepender de ter feito algo, do que de não ter feito.” Certo, pode dar merda, pode. Mas se tá batendo aquela vontade incontrolável já, vá lá e veja qual é. Sempre com o jogo aberto, afinal vocês são muito amigos. Sinceridade é sempre importante, e vai facilitar as coisas. Pode ser que dê errado, ou então vocês podem casar (Não case cara, tem muita coisa pela frente! hahaha). Mas isso é algo que você só vai saber quando tiver uma amizade ‘colorida’.
Então, vamo nessa... Ainda faltaram algumas coisas, e nem deu pra traduzir todos os pensamentos, mas acho que a idéia principal saiu. Vamos ver o que Biazinha tem pra nos dizer. E, sugestões pro próximo, mas ... porra, aliviem aí que esse veio pesado. E lembrando, sem pornô (muito pesado), porque a galera sugere ai umas paradas tensaaas! Até o próximo post! 

Marcos Coppa

COM CERTEZA o texto de Marcos foi menos passional que esse que vocês vão ler agora, mas a idéia aqui é mostrar nossas diferenças não é? Então... lá vai:

JULIANNE – Tem um minuto?
MICHAEL – O que foi?
JULIANNE – Prefiro dizer rápido ou vou ter um infarto fulminante e você nunca vai ficar sabendo o que era. É a coisa mais idiota que já fiz. Tão idiota que não posso… Mas eu vou.
MICHAEL – O que foi?
JULIANNE – Michael… Eu te amo. Te amei por nove anos, só fui muito arrogante e medrosa para perceber. Agora só estou com medo. Sei que a hora é inoportuna, mas preciso te pedir um favor gigantesco: me escolhe. Casa comigo. Deixa que eu te faça feliz. (ri) Parecem três favores, não é?

Essa é uma das minhas cenas preferidas de um dos meus filmes preferidos: "O casamento do meu melhor amigo".
Onde Julianne, melhor amiga de Michael, resolve que não pode deixa-lo casar com sua noiva, Kimberly, e tenta, de todas as maneiras, separá-lo dela.
Nem me preocupo em dar spoiler, porque né? Filme mais antigo do mundo, todo mês passa na Sessão da Tarde: Julianne não consegue separar Michael de Kimberly que se casam numa cerimônia perfeita e provavelmente serão felizes para sempre.
TRÁGICO. Não é o tipo de filme que eu CURTO. Sou retardada, gosto de finais felizes. Sempre. E daí que a única coisa que me faz gostar tanto desse filme é a verossimilhança. 
Gente, quer coisa mais real que uma amizade entre homem e mulher se transformar num algo mais?
Michael e Julianne se pegavam, se pegaram durante anos. Eles viviam uma amizade colorida! Quem viu o filme sabe. Ela se apaixonou. E nunca deu certo. Eles nunca se levaram a sério. Mais real que isso impossível.
Por que né? Normal é, você sentir curiosidade, atração, desejo, por aquela pessoa que você já gosta, já confia, já admira. Normal também que a outra pessoa sinta o mesmo por você. Normal que vocês, em dado momento, conscientes ou movidos por impulso, resolvam estreitar os laços, experimentar, testar, saciar... Mais normal ainda que isso vire amor, que um dos dois se apaixone, queira algo mais e... não seja correspondido.
Aí que está a merda! Aí que mora o perigo! Então presta atenção em mim, vamos conversar.
Antes de tudo, reflexão: pra que arrumar sarna pra se coçar né? Tá chovendo na sua horta? Tá pegando geral? Deixa seu amigo pra lá... Sério. Ele vai ser muito mais útil pra você ali, no posto de amigo. Mais útil e mais seguro. Pegar amigo não é como pegar um cara qualquer. VAI POR MIM.
Mas eu bem sei que não é tão fácil. Ás vezes a gente simplesmente não resiste. Acaba  pegando, provando, se lambuzando de melhor amigo (ou amigo, whatever). O que resta é sentir qual a vibe de vocês. Se é só pegação, curtição e tal... Se for, enjoy it! Só não dá bobeira, porque as outras pessoas OBSERVAM, você pode acabar perdendo aquela paquera porque acham que você e seu amigo são namoradinhos e tal.
Mas falando sério. Em 19 anos de estrada, nunca vi isso acontecer. Amigos que se pegam sempre se enrolam. Nunca vi sair barato um troço desses. Nunca é pegação, alguns acabam como no filme, com um coração despedaçado, outros, com mais sorte, acabam em casamento e muitos filhos.
Acontece que em todos os casos, só se descobre tentando. A grande vantagem num lance entre amigos é que, se os dois forem brothers mesmo, as cartas sempre vão estar na mesa. Tudo flui de maneira mais clara, mesmo que ninguém FALE nada. Amigos muito próximos não precisam falar pra se entender. Você sabe quando seu amigo está apaixonado, sabe também quando ele não está envolvido. Cabe a você se permitir VER isso.
Por fim, aquilo que eu não devia, mas vou falar: USA A CABEÇA!! Vai na locadora e aluga o filme que eu indiquei. Dá uma de Julianne e luta pelo seu amigo (sem a parte meio psicopata POR FAVOR). Isso deveria ser fácil pra você. VOCÊ CO-NHE-CE ele. VOCÊ TEM ACESSO a ele. E vocês já se pegaram né?
Minha dica de ouro é TENTA CONQUISTAR. Sério. Não sou idiota, nem terrorista. Nessa vida acontece de tudo. E eu torço, sinceramente, pra que vocês consigam se acertar. Sou uma entusiasta dos casais-amigos. Afinal, é tão difícil encontrar uma pessoa pra conversar, compartilhar momentos da vida, em quem você confie ceguamente e que ainda por cima, tenha aquele beijo bom de beijar e tudo o mais.
Só acho meio baixo astral nego que insiste em uma missão nitidamente suicida. Daí é melhor desencanar. Sair com os amigos, conhecer gente nova... E repetir, para sempre, como um MANTRA, o que eu escrevi lá no começo: SE METER COM AMIGO PRA QUEEEEEEEEEEE? Espero ter ajudado. Vejo vocês no próximo post!

 Bianca Andrade

13 comentários:

Felipe Cruz disse...

o tema tããão desejado saiu...
ekoekokeok

ficou bom...num tenhu nada a comentar pois nunca tive uma "amizade colorida", mas ate q seria legal ;x
kkkkkkkkk

bju e abraço!

Juliana Barros disse...

Dificil de falar sobre algo assim, para alguns, muitas vezes, delicado. Para mim complicado. Uma vez que, adimitir erros e dá o braço a torcer não é do meu feitio. Mas realmente acho que devemos refletir e vê se um relacionamento, como o explicitado, vale a pena investir e levar adiante. Para mim a leitura dos textos foi enriquecedora, afinal nuca é demais ter informações da opinião de alguns e também poder saber como se porta o lado masculino em relação ao assunto abordado...

Espero poder voltar mais vezes, e continuar a ler temas interessantes.
Beijos e até mais

Mariana B. disse...

assunto literalmente presente em minha vida :P É começar a namorar seu melhor amigo é barra, principalmente quando você é super apaixonada por ele e ele por você e quanto a amizade de vocês é muuuito pura com a paixão escondida. Quando você menos espera, vc (ou ele)comete um erro por causa de besteira! Para começar esse tipo de relacionamento tem que descer do céu e acordar! "cara, tô namorando com ele!" de tanto vc ser acostumada a ser a MELHOR amiga, as vezes vc passa a continuar agindo como tal e nem percebe. Só digo uma coisa É COMPLICADO, e se torna mais ainda quando acaba, parece que nunca sai de você :P

Adorei o post, o texto de Bianca me fez lembrar muitas coisas :s

Anônimo disse...

gostei dos dois textos! axu interessante que apesar das diferenças, vcs sempre concordam em algumas coisas tipo deve ser a amizade de vcs, muito bom. continuem assim!

@dentrodamenina disse...

Olha, o blog tá o máximo, chama atenção. Opiniões de ambos os sexos, muito boa a idéia. E o layout tá lindo, como faz? Nem precisa falar do texto né. Muito bom, parabéns!

Fabiana Cavalcante disse...

Adorei o blog, e quem nunca teve uma amizade colorida?
Tbm adorei o layout, me diga como faz essa peste, já até procurei no google como fazer isso, mas não consegui, sou uma anta!
Estarei sempre por aqui!

Bianca Andrade disse...

Meninas, o layout é bem fácil de se fazer:
tem que encontrar um modelo pra baixar em algum site, recomendo esse daqui http://www.hongkiat.com/blog/40-free-beautiful-blogger-templates-part-iii/#more-3774
depois é só fazer upload dele nas configurações do blogger (em editar HTML) fazendo as devidas modificações (a barra lateral aqui não tinha, por exemplo).
qualquer coisa voltem aqui perguntando! e... obrigada pelos elogios!!
(Marcos vai se surpreender com essa!!)

Marcos Coppa disse...

é o que bia? Vc falando em HTML? colou faaaaaaaaaaaacil do google :P Mas é isso ai galera, ela tá certa. Qualquer coisa, existem vários sites com layouts prontos pra blog, myspace.. etc :) So dar uma fuçadinha. E tendo um pouco de conhecimento em html, vc edita o layout em algumas coisas =) Abraços!

Evair disse...

Gostei =) do blog...

Osso esse lance de amizade colorida eu quem o diga...

Bom, mas o blog está lindo mesmo =)
parabéns...

Thiago disse...

As minhas amigas confidentes geralmente são as minhas namoradas. Primeiros nos tornamos namorados, depois amigos.
Nossa, parecem adultos escrevendo.
Belos textos!!!

Anônimo disse...

parou tudo???
cade os posts???

Paula Laurentino disse...

PRA QUE?!
Se o amigo não for gay, nunca vai pra frente.
Eu ADORO esse filme. Teve uma época (e eu vou dizer abertamente aqui porque é MUITO passado) que eu chorava as pitangas com esse filme. E Carliane tinha que me ouvir dizer que tinha perdido Weber (conhece?) para sempre. Porque aconteceu o seguinte: ele era meu melhor amigo. Eu namorava com Artur (conhece? Bidu?) e ele namorava com a nossa amiga Dani. E Weber era meu melhor amigo. No fim das contas, depois que Dani e Weber acabaram, e eu e Bidu acabamos, começou a rolar um sentimento. Weber gostava muito de mim. Fazia o que eu quisesse e eu nunca nem aí. É amigo. Rolava uma química, um sentimento legal, MAS eu via como amigo. Daí ele deixou de gostar de mim. E EU SENTI FALTA. E vi que gostava dele. MAS AÍ, NÉ? Too late.
E eu chorei, e falei, falei, falei. Sempre lembrando do 'Casamento do meu melhor amigo' e pensando como era um final justo e REAL.
Enfim, isso é muito passado. Muito mesmo. Do tipo de coisa que você ri quando lembra. Mas, né? Na época significou.
E corresponde à ideia do post, porque nossa amizade era colorida, e desbotou.
Hahaha
Resumindo: amizade colorida é uma bosta. Ou trepa ou sai de cima. Amigo e pegação só combinam quando não há sentimentos envolvidos. E isso, como eu disse acima, geralmente só acontece se o amigo for gay.
(ás vezes nem isso, porque a menina vai e se ilude sobre a masculinidade (ou falta de) do bofe)

:D
(sem ideias pra um futuro post, sorry!)

Besos, gente.



(VISITEM: www.quantocustaumkinderovo.blogspot.com !!)

Bianca Andrade disse...

vamos fazer uma campanha? "Marcos, escreva pro blog!"
a culpa da falta de atualização é dele!
e Paulie... tô de cara com sua coragem! hahahahaha.
adorei meeeeeeeesmo! era bom todo mundo dando depoimento né? tipo final de capítulo de Viver a Vida! a gente podia brincar disso enquanto Marcos não me dá cabimento né?
beijos

Postar um comentário